AutoCAD,  CAD

AutoCAD – Desenho de Construções Mecânicas

Vou dar início a uma nova série de vídeos, também relacionados com uma aplicação CAD e desta feita o AutoCAD, mas na vertente do desenho técnico para construções mecânicas.

Generalidades

Trata-se de uma aplicação que utilizado desde 2000, na altura a versão disponível na universidade era a versão 10, bastante diferente daquilo que é agora, sobretudo no aspeto visual do ambiente de trabalho.

Para ficar a conhecer um pouco a aplicação e onde se insere, passo a fazer uma breve introdução começando por dizer o óbvio:  AutoCAD faz parte de uma vasta família de ‘software’ de representação gráfica, a que se atribui a sigla CAD.

CAD, é o termo inglês em PT seria DAC, ou seja, desenho assistido por computador, no entanto, o uso da sigla CAD está bem estabelecida na língua portuguesa; pelo que, se referir a alguém que domina um ‘software’ DAC, o provável é que não perceba ou pensem que é outra coisa.

Este ‘software’ foi criado e é comercializado pela Autodesk. Inicialmente, surgiu apenas com a vertente 2D e rapidamente começou a incluir ferramentas de modelação 3D para competir com outros produtos.

Contextualização

Trata-se de uma ferramenta informática, sobretudo usada, na realização de desenho técnico, com aplicação direta em áreas como a arquitetura, engenharia civil, geografia, eletricidade e eletrónica, passando pela topografia até à engenharia mecânica, nomeadamente no desenho de construções mecânicas.

Atualmente existem versões para Windows e MacOS, sendo estas versões ligeiramente diferentes. Em tempos chegou mesmo a existir uma versão para UNIX.

Sendo o Software CAD, a representação das entidades geométricas é feita através de vetores, que no que lhe concerne assentam numa base matemática, e essa é a razão para a sua precisão e rigor em termos representação e de criação de entidades. 

Nas aplicações CAD não existe o problema da ampliação que existe nas imagens, nomeadamente a degradação do detalhe à medida que aproximando a imagem. Esta característica, inerente a todas as aplicações baseadas em mapa de bit’s, não se manifesta nas aplicações CAD, por outro lado, o AutoCAD, também não permite uma representação fotográfica de objetos, permite sim a representação dos contornos, sendo possível criar um sombreando das suas faces. Há, no entanto, formas de importar imagens rasterizadas para o AutoCAD, mas isso tem outra função…

A flexibilidade e facilidade de uso do AutoCAD

O AutoCAD permite programação em script, e isso confere muito flexibilidade à aplicação. Inicialmente esta linguagem não era mais que uma adaptação do LISP para AutoCAD. Entretanto, evoluiu para o Visual LISP.

Este e outros pontos são precisamente a razão da longevidade do AutoCAD, a flexibilidade que oferece, não só pela possibilidades relativas à criação de scripts, mas também e sobretudo porque o ‘software’, é muito flexível fácil de usar, e isto que resulta de uma série de ferramentas de apoio à realização do desenho, tornando-o num dos mais, senão o mais usado ‘software’ para realização de desenho técnico.

Público alvo

Neste conjunto de vídeos vou explorar o AutoCAD do ponto de vista do desenhador de construções mecânicas, tanto na modalidade 2D como 3D. Isto não é, de alguma modo, impedimento  para quem esteja a iniciar o contacto com este ‘software’ noutras áreas, também esses podem tirar partido destes vídeos. 

O desenho de construções mecânicas é um dos mais exigentes, pelo que se dominar a ferramenta a este nível, estará bem preparado para o usar noutras áreas.

Irei disponibilizar aos meus seguidores parte do Curso de AutoCAD, no entanto, e neste caso, poderão obter o curso na íntegra na plataforma Udemy através deste link

O curso também estará disponível para os meus patronos, a um preço especial, na plataforma Patreon. Caso pretenda ajudar o canal e usufruir deste e outros conteúdos especiais, inscreva-se através deste link.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *