Toleranciamento

Toleranciamento geométrico

A grande questão será, quando devo usar toleranciamento geométrico?

Uma palavra sobre o toleranciamento geométrico. O T.G. existe nos moldes actuais à cerca de 50 anos e esta ferramenta possibilitou um salto qualitativo no desenvolvimento de produtos mais sofisticados, no entanto a sua utilização acarreta custos, todo o tipo de tolerâncias forçam um determinado intervalo de erro, que poderá ser maior ou menor conforme os casos. Quanto menor este intervalo mais caro será o produto final. Assim as T.G deverão ser usadas sim, mas só quando necessário.

Em que situações devemos então toleranciar? A resposta não é simples, pois depende dos casos. Há situações em que se torna imperativo que uma determinadas forma ou relação geométrica esteja dentro de parâmetros bem estabelecidos; por exemplo, na prática uma esfera nunca será perfeita, terá sempre um certo grau de ovalização, assim como o topo do tampo de uma mesa não será perfeitamente paralelo ao verso do tampo e por sua vez nem será perfeitamente plano. Aqui a questão será se a mesa apesar de imperfeita não cumpre a função para que foi idealizada?

As T.G. são vastamente usadas, deste o muito pequeno como na electrónica até ao muito grande, como na construção naval. Esta ferramenta possibilita estabelecer com exactidão a margem de erro das formas e das diferentes relações geométricas existentes entre as diferentes entidades geométricas.

As tolerâncias podem então ser dimensionais e/ou geométricas, as geométricas podem ser usadas individualmente ou em conjunto com as dimensionais, podendo ser directamente influenciadas por estas.

Eis um exemplo muito concreto da aplicação de toleranciamento geométrico

Toleranciamento Geométrico
Toleranciamento Geométrico para rolamentos

Conto voltar a este assunto futuramente, estejam atentos…

O próximo passo será sobre planificação de chapa quinada, quais os métodos mais exactos e quais os mais expeditos.

3 Comments

  • José Novais

    Excelente conteúdo, bastante informativo. As ilustrações são de bastante qualidade também. Muito bom trabalho.

  • Mário Torres

    Apesar de dizer, e mt bem, que existe á mais de 50 anos, em Portugal poucas empresas tem sensibilidade a este conceito…

    • Jorge Rui Silva

      Bom dia,

      Desculpe apenas responder depois de tanto tempo passado, mas este projecto teve que parar durante algum tempo.

      Concordo plenamente com aquilo que diz. Eu tenho feito o esforço para preparar os meus formandos nessa tema, no entanto, quando vão para as empresas acabam por esquecer e deixa de usar, pura e simplesmente porque os responsáveis, habitualmente engenheiros (contra mim falo) desconhecem totalmente o assunto, ou não se sentem à vontade.

      Mas felizmente há empresas, nacionais, aonde esta realidade já entrou.

      Obrigado pelo comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *